Ter vergonha por ser você mesma?

Esse é mais um texto daqueles desabafos…

Há um ano atrás nessa época tinha acabado de voltar das férias, aproveitei com o marido ❤ e fui para a praia, casa da família dele e aproveitamos bastante.

Corri atras de maiôs pois queria aproveitar o máximo que pudesse o mais confortável possível. Procurei também roupas novas para a viagem mas sempre foi difícil de encontrar. Comprei, viajei e apesar do frio e da chuva entrei na água todos os dias, me sentia tão feliz que não estava nem ai para minhas celulites e estrias a mostra. Era minha época de aproveitar, de curtir, eu merecia.

A um mês atras fizemos uma reunião com toda a minha família paterna. Alugamos uma chácara e em uma das brincadeiras que era para escorregar no sabão colocamos o celular em um lugar estratégico para filmar. Aproveitei, curti e vi as filmagens comigo de costas brincando com o pessoa. Vi novamente as celulites e as estrias ali instaladas.

Percebi que muitas vezes, meninas magrinhas, gordinhas, altas ou baixas deixam de fazer as coisas por sentir vergonha de do corpo que tem, do que elas são, e ai elas perdem partes importantes da vida delas. Vi meninas magras se acusando de gordas apenas para baixar a auto-estima uma das outras.

E ai eu fico pensando, por que ter vergonha por ser você mesma?

20130825_125841

Quando você se envergonha das suas celulites, estrias, do seu nariz torto, de ter um peito maior que o outro, você está tendo vergonha de quem você é, da historia de vida que aquilo te trouxe. Se por um instante algo diferente tivesse acontecido em sua vida naquele instante  você não teria toda carga e aprendizado que você teve.

Quando vi minhas fotos e o vídeo de costas não senti vergonha. Só me senti mais determinada ao meu objetivo, que não é ser uma pessoa perfeita, e sim ser uma pessoa melhor, ser o melhor que eu possa ser.

Algumas meninas me disseram que eu sou muito corajosa por mostrar quem eu sou, mas não posso ter vergonha de mim, isso não faria sentido. Sei que muitas vão dizer que sou feia, largada ou desleixada, e realmente pode ser verdade. Mas ainda assim essa sou eu. E se eu tiver que mudar, seja por vontade minha!

Peso atual: 108,3 kg

Baixa Auto-Estima e Como se Sentir Feminina?

Estou bem orgulhosa sobre a alimentação por esses dias, apesar de tentar comer o mais saudável possível ainda não posso dizer que estou 100%.

Hoje o motivo do post é sobre o meu trabalho.

Eu trabalho na área de TI (informática) em uma empresa de peças de automóveis Alemã. O departamento onde eu fico é dentro da área produtiva da fabrica então para chegar a sala preciso atravessar a fabrica inteira usando EPI (equipamento de proteção individual que é a bota de segurança, óculos de proteção e protetor auricular). Na sala onde eu fico, por normas da empresa, não possuímos frigobar ou microondas, e estamos com um sério problema com o restaurante (a comida está sempre ruim!).

Ai você me diz:

-Ok Aline, você deveria erguer as mãos aos céus e agradecer por ter um emprego legal!

Sim, eu agradeço pelo emprego que tenho, mas me sinto mal as vezes por vários motivos que são bestas eu assumo!

Como tenho que usar EPI e não dá pra usar uma roupa mais “arrumadinha” com um sapato de segurança então não me sinto feminina. Não tenho o costume de trabalhar maquiada, acho que as pessoas ficam reparando se eu estou com cara de massa corrida ou não. Além de ter que passar por dentro da fabrica onde todo mundo que passa por você, te conhecendo ou não, acaba te cumprimentando.

E ai acabo no combo: sem maquiagem + rabo de cavalo + jeans e camiseta + sem maquiagem.

IMG_20140910_150242_108

As vezes me olho no espelho e fico pensando no que poderia mudar pra me sentir melhor, mas ai eu penso que normalmente as roupas que eu compro, por mais femininas que sejam, se não tiver maquiagem não fica feminina. Ainda mais quando se tem que usar com a bota de segurança ou tênis como o da foto. Mas eu me recuso a usar maquiagem no trabalho pois não quero chamar atenção então como posso desejar que isso mude?

Talvez quando tiver emagrecido 10 ou 15 kgs essa vontade de me esconder do mundo passe e eu fique mais “mulherzinha”.

E fala serio, como sair do trabalho e ir a um Happy-Hour assim?

O dia em que uma caixa e meia de Bubbly entrou em casa…

Estava eu, feliz e contente no fim da segunda-feira, indo em direção a minha casa, quando meu marido me pede para olhar no banco de trás do carro. Para minha surpresa, vi uma caixa azul, pesada, e quando à puxei percebi que eram aqueles chocolates aerados da Lacta, o Bubbly. Segurei a caixa e perguntei ao meu marido onde ele tinha conseguido tantos chocolates. Não satisfeito com a explicação, ele me disse que tinha mais uma caixa ali atras, em algum lugar!

Por um momento meu cérebro entrou em colapso! Poxa, eu tinha acabado de fazer compras saudáveis no domingo, e na segunda feira umas 30 barras de chocolate entraram na minha casa!!!

Cheguei em casa, fiz arroz e esquentei a “mistura” do fim de semana. Jantamos. Esqueci que os chocolates estavam lá, e quando me lembrei pedi uma barra ao meu marido. Pronto, dividimos uma barra de chocolate. Apesar da felicidade momentânea, acabei ficando um pouco preocupada. Comemos na segunda uma barra dividida em 2. Na terça a mesma historia se repetiu….

Estou preocupada, se continuarmos com esse ritmo, em quanto tempo teremos ingerido as 30 barras? Quanto açúcar estamos ingerindo nesses dias? Será que vale a pena?

Temos casos de diabetes nas duas partes da família, acho seriamente que esse excesso de açúcar fará mal.

Maldita TPM

Sempre tive variações de humor durante a TPM, algumas vezes mais criticas e outras mas calmas, infelizmente em todas (ou quase) as crises do choro são as que chegam primeiro.

Fiquei chateada na sexta feira pois algumas coisas do meu serviço sairão atrasadas e para piorar descobri que trabalharia no sábado, estava meio irritada pois queria ficar em casa descansando, não tive uma semana fácil.

Fui dormir cedo na sexta, pois quanto mais cedo chegasse no trabalho, mais cedo iria embora. Trouxe lanchinhos da padaria (Toddynho, mini-pães de queijo e bolacha com gergilim) não almocei para adiantar o maximo que pudesse e as 14:00hrs sai daqui. Fui direto para casa, com a mente ja cansada e sem noção de tempo, parecia que ainda eram 9 da manhã.

Cheguei em casa e fui organizar a bagunça da semana. Fiquei sabendo que minha sogra tinha chegado na minha cidade e estava na casa do meu cunhado. Meu marido saiu e foi ve-los, e eu fiquei em casa organizando as coisas, encontrei uma musica nova e enquanto a escutava eu chorei, chorei e chorei! Me sentia extramente deprimida, como se a vida não fizesse mais sentido.

Terminei de arrumar as coisas em casa, tomei um banho e meu marido chegou com a minha sogra, tinha vontade de abraçar eles e chorar eternamente… MALDITA TPM.

Cancelei um happy-hour com amigos, fui a casa dos meus pais, tinham familiares por la. Ficamos um bom tempo, me diverti, ri bastante e aquela sensação ruim acabou.

Cheguei em casa bem tarde, tomei um banho e tentei assistir a luta. Me lembro dele me chamando pra deitar e nada mais. Só acordar no domingo com uma galera chegando na minha casa.

Aproveitei o domingo em um churrasco em família e jantamos na casa do meu cunhado.

Resumo de comilanças:
Sábado:
Café: Toddynho, Pão de Queijo e bolacha com gergilim

Almoço: Nada

Jantar: Churrasco

Domingo:
Café: Nada

Almoço: Churrasco/Lasanha

Jantar: Lasanha

Fim de semana gordinho, não me pesei mas em breve conto as novidades.

Batata frita, subway e salgados

É dificil ponderar por que eu ainda não me levei a serio e não comecei a fazer os exercícios físicos corretamente.  Me sinto frustrada, chateada e decepcionada comigo, mas por que não tenho animo pra iniciar uma vida melhor? Onde é que está faltando algo?

Tenho sentido a algum tempo a vontade de ser mãe. Tive um aborto retido a um ano atras, de uma gestação não desejada mas que do momento que descobri também conheci uma parte do amor de mãe. Me sinto péssima, por que sempre que penso nessa minha obesidade coloco a culpa da perda nela. Tenho medo de engravidar novamente e passar por tudo de novo, ter complicações, mas o que fazer?

Já pensei em colar foto de bebes, fotos minha em situações que eu me vejo realmente como sou e me sinto horrível, fotos de corpos que eu desejaria ter no meu armário e geladeira e toda vez que eu fosse procurar algo fora da dieta eu veria aquelas imagens e quem sabe desistiria.

Me sinto péssima hoje, ainda não fui ao mercado comprar coisas saudaveis para ter em casa.

Ontem comi um salgado e um toddynho de manhã, estava com fome e não trouxe nada para comer, acabei me esquecendo que na mesma lanchonete vende barrinhas de cereal.

No almoço arroz, feijã0, muito pepino (pelo menos verduras eu tenho comido com frequencia), frango grelhado e batata frita. Poxa, eu já tinha falhado pela manhã, por que pegar as malditas batatas fritas? A tarde algumas bolachas agua e sal, então menos mal. No jantar uma grande mudança, fiquei surpresa comigo. Passamos no subway após uma consulta no dermatologista, cheguei decidida em comer um lanche de 15cm, e assim  fiz, coloquei varias saladas e sem adicionais ~gordisses~ e comi enquanto tomava um chá gelado e contava pelo menos 20 mastigadas em cada bocado (meu normal deve ser entre 3 e 7). Quando meu marido chegou aos 20 centimetros do lanche dele eu terminei o meu. Normalmente como muito mais rapido que ele, mas ontem foi uma excessão pois sabia que se comesse muito rapido continuaria com fome. Funcionou.

Sai do Subway com um pouco de fome, mas no caminho para casa meu cerebro me avisou que eu estava saciada e não empanturrada como costumo estar.

Voltei pra casa, e sem animo deixei a bagunça da pós viagem do dia das mães por lá.

E veremos hoje como será.

Já sei que comi salgados de novo no café, de hoje não passa a visita ao mercado, o almoço não foi tao ruim com arroz, feijão, tomates e calabresa acebolada, em um prato só. E de sobremesa melancias, ah como eu amo melancia!

Espero gostar e comprar outros alimentos como eu gosto de melancia… e por hoje é só!

Por onde começar?

O que eu preciso ter em mente agora, são as minhas metas para o ano de 2014.

Estou preparando meu psicológico para começar o ano que vem com o pique total, preparando meu consciente sobre as mudanças que estão por vir e que serão muitas!  E ai veio a duvida, por onde começar?

Equipamentos:

Tênis:

Para vocês terem uma ideia do meu sedentarismo, eu não tenho nenhum tênis em casa!!! Os que eu tinha antigamente não me serviam mais (ficavam apertados no peito do pé, sim, meu pé também é obeso!), então doei e fiquei sem nenhum. A primeira providencia a se tomar é comprar um bom tênis, que ajude as articulações e os joelhos, já que o impacto devido ao peso grande será constante.

Dei um pulo em uma loja esportiva e já elegi o meu querido, estou desejando um Mizuno Wave Creation 14 ou um Mizuno Prophecy, eles são bem confortáveis, bonitos e serve bem para a minha pisada (Neutra/Supinada).

Roupas:

Não sou Fashionista, então prezo muito pelo conforto, roupa desconfortável, sapato apertado me deixa de mal humor, então acredito que o mais gostoso é legging e regata. Obesos tem problemas com roupas de marcas atléticas, eu por exemplo, não consigo encontrar em nenhuma marca roupas que me sirvam, então vou de básico mesmo.

Cabelo:

Amarrado, é bem mais pratico, e se você começar a suar ele não vai ficar colando!

E o mais importante de tudo é o FOCO! Saber que não vai ser fácil, saber que em alguns momentos vai dar desanimo e vontade de desistir, mas deixar a preguiça de lado e mudar!

E vamos acompanhando essa parte agora, que é a da espera e as avaliações médicas, pra começar mesmo a dieta e conto com vocês!

Um ano de dieta? Sim!

Talvez você esteja se perguntando, quem é  louca que resolveu ficar um ano de dieta? Será que ela vai conseguir? O que essa louca está pensando? Pois bem, vamos ao resumo do que o blog vai oferecer…

Eu sou a Aline, moro em Sorocaba (Interior de SP), tenho 24 anos, sou casada a 6 meses, trabalho com Informática e atualmente peso 110 kgs!

Nunca fui do tipo de pessoa que pensava em fazer exercícios físicos, me regrar no que comia, enquanto  morava com a minha mãe, as refeições eram todas regradas, e apesar de sempre ter salada e verduras eu nunca comia! Bleh!

Me casei a 6 meses, e ai a coisa desandou completamente, chego em casa sempre cansada, não tenho animo para caminhadas e a alimentação no jantar normalmente é macarrão instantâneo ou fast food! Ai vieram mais kgs de gordura para o meu corpo, e menos animo para a exercícios.

Meu marido é adepto de alimentação regrada, apesar de não gostar de todo tipo de legumes e verduras e gosta muito de exercícios e caminhadas, então sei que ao lado dele vou ter um grande aliado a essa batalha.

Gosto de colocar metas na vida, sempre no começo e meio do ano, foi assim que consegui ficar o ano de 2012 sem refrigerante, e quando voltei a tomar não sinto mais aquela vontade incontrolável, hoje em dia tomo se não houver suco natural disponível e ele nem parece mais tão gostoso assim. Em julho de 2013 foi a vez do chocolate, que está bem mais difícil, pois tirei completamente todo tipo de derivado de cacau, inclusive achocolatados, bolos e qualquer outra coisa derivada.  Tirando o chocolate da minha vida nesses 6 meses, acabei colocando outros doces como substituição, o problema é que psicologicamente esses doces não equivalem a necessidade de chocolate, então a quantidade de açúcar a ser consumida fica exorbitante. Não sei como ainda não desenvolvi um problema de glicemia, acho que por sorte viu!

Essa ideia de um ano de dieta, começa dia 01/01/2014 então vamos lá!